Randolfe vai ao Judiciário contra o sufocamento da Lava Jato

Randolfe vai ao Judiciário contra sufocamento da Lava Jato
O Senador Randolfe Rodrigues ajuizará, na Justiça Federal de Macapá-AP, uma ação popular contra a decisão da Superintendência da Polícia Federal do Paraná, de extinguir o grupo dedicado exclusivamente à Operação Lava-Jato, em Curitiba.

A ação pedirá a suspensão liminar dessa reestruturação, com a consequente manutenção do grupo de policiais dedicado exclusivamente às investigações de combate à corrupção, até que o Ministério da Justiça apresente estudos conclusivos sobre os impactos dessa medida na Operação.

Apesar das negativas constrangidas dos delegados envolvidos, Randolfe Rodrigues acredita que se trata de uma interferência direta do atual Ministro da Justiça, “contratado, sob medida, para barrar a Lava-Jato”.

Randolfe crê que essa ação visa “sufocar por inanição” os trabalhos dos investigadores contra políticos e empresários, uma vez que “alterará drasticamente a dinâmica dos trabalhos lá desenvolvidos”, imprimindo o “conviventemente letárgico ritmo processual que paralisa tais investigações em outras instâncias”.

Para o senador amapaense, é evidente que o Planalto não atacará diretamente a Operação, por temer rebelião da Opinião Pública, mas não deixará de se valer de “golpes sofisticados aos trabalhos da Justiça”, com medidas que, “embora se revistam de aparente legalidade, não passam de militância escusa, contra a Força Tarefa”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *