Senadores da Frente de combate à corrupção reúnem-se na OAB nesta segunda-feira

O Senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) e os demais senadores que integram a “Frente Contra a Corrupção e a Impunidade” participam de uma reunião nesta segunda-feira (05) – 18h30min-na sede da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), em Brasília.

A reunião contará com a presença de representantes das entidades que lideraram a campanha pela aprovação da Lei da Ficha Limpa. Entre elas a OAB, a Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a Associação Nacional de Imprensa (ABI) e o Movimento Contra a Corrupção Eleitoral (MCCE). A intenção dos parlamentares é contar com o apoio dessas organizações para mobilizar a sociedade, fazendo com que a população brasileira assuma a luta contra a corrupção.

“Para que o combate à corrupção seja uma bandeira única, precisamos ampliar essa luta para a sociedade. O povo tem que estar mobilizado e apoiando, de onde quer que venha a medida. Com essa Frente queremos ampliar nossos canais de  diálogo com a população, sabendo que existem muitas medidas importantes no combate à corrupção e a impunidade”, enfatiza Randolfe.

A Frente suprapartidária foi criada em agosto desse ano, como uma proposta dos senadores em apoio as medidas da presidenta Dilma que signifiquem uma limpeza ética no governo.

Integram o Grupo, além de Randolfe, os senadores Pedro Taques (PDT-MT), Cristovam Buarque (PDT-MT), Pedro Simon (PMDB-RS), Ana Amélia Lemos (PP-RS), Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), Eduardo Suplicy (PT-SP), Cyro Miranda (PSDB-GO), e Jorge Viana (PT-AC)

Serviço

Reunião da Frente de combate à corrupção e a impunidade na OAB

Data: 05/09/2011

Horário: 18h30min

Local: Sede da OAB (Setor de Autarquias Sul – Quadra 5 – Lote 1 – Bloco M – Brasília – DF)

 

 

Para Randolfe, corrupção impede o país de avançar

O Senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) participou nesta quarta-feira (17), do lançamento do site da CPI da Corrupção, no salão verde do Congresso Nacional. O site foi criado para que a população possa acompanhar e pressionar deputados e senadores que ainda não assinaram o requerimento de criação da CPI Mista da Corrupção.

A intenção é que seja criada uma Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI), que possa apurar e investigar os casos de corrupção no governo federal, além de buscar a punição para os envolvidos.

O site pode ser acessado no endereço www.cpidacorrupcao.blogspot.com Até o momento, a lista já conta com 94 deputados e 20 senadores. Para a criação da CPMI, são necessários 171 deputados e 27 senadores. No site também existe uma petição online para colher assinaturas de cidadãos que apóiam a criação da Comissão. Mais de mil pessoas já assinaram a petição.

“Não basta apoiar ações da Polícia Federa, Controladoria Geral da União e Ministério Público. As Comissões Parlamentares de Inquérito são o principal instrumento que a constituição federal nos garante para investigar e passar o país a limpo. Então, quem de fato quer combater a corrupção no Brasil, tem que assinar essa CPI. A corrupção seqüestra sonhos de gerações, impede que o país avance e compromete nossa economia” ,enfatizou Randolfe.

Para a próxima semana o Grupo pretende realizar diversas reuniões com órgãos do judiciário para fortalecer suas ações no Congresso.

 

Randolfe destaca união entre Congresso e entidades por justiça tributária

Com amplo apoio do Congresso Nacional, a união das entidades do fisco e a presença de representantes da sociedade civil, foi lançada, nesta terça-feira (07), a Frente Parlamentar Mista por um Sistema Tributário Nacional Justo. A Frente é uma articulação do Senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), o deputado João Dado (PDT-SP), representantes das entidades
do fisco nos estados, além da  Fenafisco – Federação Nacional do Fisco Estadual e Distrital.

Durante a solenidade no Senado Federal, os parlamentares e representantes das entidades presentes, ressaltaram o grande desafio que terão partir de agora, mas lembraram da importância da representatividade do Grupo que poderá articular ações no Congresso Nacional e nas ruas.

Para Randolfe esse desafio será trabalhado por todos, e o conjunto das entidades e dos parlamentares que aceitaram a tarefa, representa a disposição do Grupo para o trabalho em busca de um sistema tributário justo para o país.

“Temos 230 deputados e 29 Senadores que subscreveram essa Frente Juntos seremos instrumentos nessa luta por justiça tributária. Essa é a mãe de todas as reformas. A Frente foi uma construção coletiva desse conjunto de entidades que estão aqui, com o Congresso Nacional. Todos nós viemos reforçar a idéia da necessidade de um sistema tributário progressivo e queremos reverter essa lógica, que hoje penaliza os mais pobres”, enfatizou Randolfe. Randolfe foi escolhido coordenador da Frente, junto com deputado João Dado.

Manoel Isidro, presidente da Fenafisco, manifestou a alegria de ver todos esses parlamentares apoiando e compondo essa Frente Parlamentar.

“Nossas entidades se uniram e queremos ver esse sonho realizado. Aqueles que não pagam no Brasil possuem uma representação forte e não ficarão quietos, pois querem continuar não pagando. Mas quanto maior as dificuldades, maior os loros da nossa conquista”lembrou ele.

O grupo quer atuar na busca do aperfeiçoamento da legislação tributária, da simplificação de normas e de uma maior descentralização dos tributos. Para isso pretende promover debates, acompanhando a política oficial relativa à administração tributária e suas respectivas carreiras.

A defesa pelo fortalecimento das categorias tributárias foi feita pelo presidente do Sindicato dos Procuradores da Fazenda Nacional (SINPROFAZ), Anderson Bitencourt.

“Os parlamentares estão realmente abraçando a causa da reforma tributária no país. Entendemos também que a efetiva concretização da justiça fiscal passa pela reforma tributária e pelo combate à sonegação. Mas é fundamental o fortalecimento das carreiras tributárias”, disse Anderson lembrando que ações de combate à sonegação fiscal também significam economia para a União.

Após o encerramento da solenidade, Randolfe convidou os presentes para irem ao plenário do Senado. Lá, o senador amapaense registrou a presença de todos e falou do lançamento da Frente Parlamentar.