Temer acaba com chance de continuação do Macapá Alfabetizado

Programa Amapá Alfabetizado pode ficar sem chance de continuidade
A partir da iniciativa do Senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP) e da parceria da Prefeitura Municipal de Macapá, em 2014, se iniciou o programa de erradicação do analfabetismo, chamado Macapá Alfabetizado. Em 2015 a primeira turma foi formada e mais de 250 pessoas tiveram suas vidas mudadas e passaram a ler e escrever. O Governo Federal informou na última semana que não há previsão de reabertura do sistema Brasil Alfabetizado.

O programa foi instituído pela Prefeitura sob a coordenação da Secretaria Municipal de Educação (Semed), em parceria com o Ministério da Educação (MEC), por meio do Programa Brasil Alfabetizado e com o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), utilizando o método cubano “Sim, eu posso”. “Não é apenas o meu sonho que vai sendo destruído, é a possibilidade de milhares de pessoas de mais cidadania e novas oportunidades”, disse o Senador Randolfe.

Em janeiro deste ano, o senador, acompanhado de gestores da Prefeitura de Macapá, estive no Ministério da Educação e confirmou a liberação de mais recurso para a continuação da segunda etapa do programa, que atenderia um número ainda maior de pessoas.

Índice de Analfabetismo

De acordo com o censo de 2010 do IBGE, Macapá tem 9% de analfabetos, o que seria equivalente a 17 mil pessoas que não sabem ler nem escrever. Desse total, 4% estão na zona rural e 96% na zona urbana. Em Cuba, por exemplo a taxa de analfabetismo é de 0,3%, no Brasil passa de 8% e no Amapá a taxa é de 4,2%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *